domingo, 19 de agosto de 2012

Ó pátria amada...

Olá, queridos !!

       Desculpem a ausência, mas fomos nós de merecidas férias à pátria amada, salva, salve, Brasil. Matar a saudade dos amigos, da família, mas também das cores, sabores e paisagens. É incrível como o expatriado sente falta de umas coisas...Por exemplo: bombom sonho de valsa, cheiro de marisia, olhar as nuvens se formando pela evaporação. Eu, como niteroiense, sentia falta de olhar para o Corcovado.
      Tudo isso faz parte da rotina, a gente nem se dá conta, porém no estrangeiro isso aflora no seu incosciente. Se alguém náo entendeu perguntem a Freud ou a Lacan.

     
Postar um comentário