domingo, 17 de março de 2013

O sistema de saúde em Madri - parte 2


Olá, queridos!

        Continuando nosso relato...
     
      E como é a relação médico-paciente? Bem, como tudo aqui em Madri: é direta! Menos ou mais atenção? Não tenho do que me queixar. Minha médica de cabeceira sempre foi muito gente boa e bastante atenciosa, mas nunca ficou me perguntando sobre o capítulo da novela ou os gols da rodada. 

       Quanto ao gineco; aqui não se faz o preventivo na consulta; só dá aquela olhada básica! Preventivo, exame de sangue e ultra são marcados em outro hospital e o resultado dos dois primeiros é enviado diretamente ao médico, mas a ultra você recebe na hora.

         Como são os médicos que fazem os exames? Afe! De uma antipatia ímpar! Não dei sorte com nenhum ainda e se eu não perguntasse “tá tudo bem, doutor?” o cara nem olharia na minha fuça. As enfermeiras, sempre onipresentes, é que são mais ou menos simpáticas.

           Outra coisa que chama a atenção é que os médicos não te informam sobre os exames que uma pessoa deve fazer. As análises são sempre solicitadas pelo especialista e em uma consulta quando a médica havia terminado de preencher a papelada eu perguntei: “o que significa tudo isso?” E ela: “como?” Pensei que ela não tivesse entendido meu espanhol bosta e repeti. Mas pela cara, percebi que devia ser a primeira paciente que perguntava para qual finalidade serviam aqueles exames. Não é que os médicos ficam com raiva, mas é que eles NÄO explicam o que vão fazer com você. É mole?

Postar um comentário