quarta-feira, 23 de abril de 2014

Dia 23 de abril, dia do Livro na Espanha

Olá, queridos!

 
   Dia 23 é um dia movimentado nessas terras. Vejamos:

        - dia do nascimento de Cervantes, portanto da entrega do prêmio de mesmo nome. Esse ano a premiada foi a mexicana Elena  Poniatowska.
       - dia do livro e Madri promove a Noite dos Livros com descontos e palestras em todas as livrarias da cidade (oba!).
       - dia de São Jorge e assim, feriado em Barcelona e demais cidade onde o santo guerreiro é padroeiro.
   
           Ufa! como hoje é um dia profundamente literato vou fazer uma listinha dos autores espanhóis que descobri aqui e que desejo levar para toda minha vida.
           La Mano de Fátima, de Ildefonso Falcones - um romance histórico daqueles que os espanhóis amam ambientado em Granada e Córdoba do séc. 16. Conta a história de mouro que vive entre o mundo cristão e o muçulmano.
           La sonrisa etrusca, de Jose Luis Sampedro - este se passa na Itália, mas foi escrito pelo espanhol Sampedro. A história de um senhor do sul da Itália, doente de câncer, na casa do filho que mora no norte deste país com a mulher e o filho.
           Todo lo que podríamos haber sido tú y yo si no fuéramos tú y yo, de Albert Espinosa - o título é longo e a história, rocambolesca. Daquelas imprevisíveis e que giram a cada momento.

          E deixo aqui o mais genial deles. Pude ler todos seus livros graças à generosidade uma aluna que me emprestou todas as suas obras. Trata-se do autor Eduardo Mendonza que transita entre a ficção científica, teatro, o romance policial, o histórico e epistolar. Tudo isso com um toque de comédia que me fez passar vergonha no metrô mais de uma ocasião por rir sozinha. Alguns títulos dele são "Sin noticias de Gurb", "Riña de Gatos", "El misterio de la cripta embrujada" ou " El asombroso viaje de Pomponio Flato". Aproveitem!

Para mais informações: www.rumoamadrid.com.br

     

   

     


Postar um comentário