domingo, 10 de novembro de 2013

O cavalo de Espartero



Olá, queridos!



Junto a uma das entradas do parque do Retiro, próxima a igreja de san Benito e san Manuel, o general Espartaro está ali, vigiando do alto de seu cavalo, o trânsito e a boa ordem da cidade. O militar tem um currículo extenso: lutou no Peru, na Espanha durante as guerras carlistas para assegurar o trono a Isabel II, participou do conselho de Estado, foi regente enquanto a princesa não completava a maioridade. Por fim, foi o único militar espanhol a ser agraciado com um título de príncipe e ser tratado como Alteza Real; aliás, a rua Príncipe de Vergara está colada ao monumento.


Porém, tanta labuta serviu pouco para manter sua memória. No século 21, Espartero é mais lembrado pelo seu cavalo, melhor dizendo, pelo cavalo onde está montado. Parece que o escultor, Pablo Gibert Roig, teria exagerado nos atributos masculinos do equino e isso gerou um ditado muito popular na Espanha. Quando uma pessoa mostra muita coragem e valentia se costuma dizer que ela tem "los cojones (o más cojones) que el caballo de Espartero". Lamento, mas não foi possível chegar mais perto e comprovar o tamanho do dito-cujo.

Para mais informações turísticas sobre Madri acesse: www.rumoamadrid.com.br
Postar um comentário