sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Castelo de Pau

Olá, queridos!

     
O que nós conhecemos por França foi a união de vários reinos,condados e ducados que foram formalizando sua ligação com o reino da França através de guerras e casamentos. Já escrevi a respeito quando visitamos Nantes e contei a história de Ana de Bretanha. Com Pau aconteceu a mesma coisa. A localidade era governada por famílias que estavam em constante guerra com os vizinhos, mas que precisavam um dos outros frente ao inimigo comum, o "reino da Espanha".

     








Vista do castelo real onde nasceu Henrique IV- Millin du Perreux,
museu de Belas-Artes de Pau.
No século 11 foi construído o castelo que servia como defesa e morada dos viscondes de Bearn, futuros reis de Navarra. Quase nada restou do edifício original porque os castelos eram reformados e ampliados conforme as circusntâncias exigiam. Igualmente, em 13 de dezembro de 1553, nasceu ali Henrique IV, futuro rei da França. Mas ele só nasceu mesmo porque aos três anos foi viver nos arredores e depois rumou a Paris, onde terminour seus estudos. Apesar de ter voltado ao castelo algumas vezes, após sua coração como rei da França em 1589, ele nunca mais retonou a sua terra natal.

       


O castelo foi abandonado por quase duzentos anos, mas reabilitado por Napoleão e, sobretudo, pelo rei Luis Felipe de Orleón que buscava redimir a figura de Henrique IV e legitimar seu reinado. Ele aproveitou as comemorações do nascimento do antigo rei para reformá-lo e entregá-lo ao seu filho mais velho.













Só é permitido visitar o castelo com guias que só falam francês, mas ao menos há uma folha em português com um resumo de tudo que é mostrado. Vemos tapeçarias, estátuas e mais estátuas de Henrique IV e sua família, pinturas, objetos de uso cotidiano. Também há um belo mobiliário do século 19 com a reprodução dos quarto e das "salas de banho". Afinal, mais de duas centúrias separam os moradores daquele edifício e em uma só visita aprendemos um pouco mais do século 16 e do 19.



Para mais informações turísticas sobre Madri: www.rumoamadrid.com.br
Postar um comentário