sábado, 17 de maio de 2014

Monumento às vítimas do atentado da praça República Dominicana - Madri

Olá, queridos!

     
Tem coisas que nunca vou entender como por exemplo as pessoas que acham que sua ideia está correta e assim se sentem autorizados a matar por ela. Critico as de direita e a de esquerda, não gosto de Hitler nem de Stálin, ok ? Tudo isso me veio à cabeça quando demos um passeio à fundação Olivar deCastillejo e descobrimos um discreto monumento à vítimas do terrorismo. Encontrar uma escultura dessas em Madri é abrir a caixa de Pandora: sempre vem uma história macabra.

     No dia 14 de julho de 1986, três semanas depois que o PSOE ganhasse as eleições gerais, o ETA provocou um massacre de guardas civis no local. Uma furgoneta-bomba, explodiu quando um comboio de veículos da Guarda Civil passava por ali. Na hora, morreram cinco guardas civis e ficaram feridas setenta e oito pessoas. Mais tarde, alguns não resistiram aos ferimentos e no total doze pessoas faleceram. 

     
O monumento é de autoria de Pedro Requejo Novoa, foi inugurado em 2008 e tem três metros de altura e dois de largura. Mostra uma mulher liderando a multidão. Mas entre ela e o grupo, dois homens seguram um terceiro que está ferido (ou morto?). Como não podia deixar de ser, alguém tinha depositado flores ali. Não é raro encontrar velas também neste tipo de escultura. Sinal de que o povo não esquece e nem quer esquecer.

www.rumoamadrid.com.br




Mais informações:  http://blogs.libertaddigital.com/in-memoriam/la-masacre-de-la-plaza-de-la-republica-dominicana-y-cuatro-victimas-mas-9980/
Postar um comentário