terça-feira, 5 de agosto de 2014

Aniversário

Olá, queridos!

Nunca escrevi sobre o assunto nesses quatro anos, mas hoje resolvi fazer uma exceção. Bem, como é comemorar aniversário longe de casa ? Ah! Horrível como vocês podem imaginar, posto que os amigos da vida toda não estão e nem a família. Não que eu fizesse megas festas, porém queria estar com os mais chegados e soprar as velhinhas. No entanto, no meu caso ainda tem um porém: meu niver é em agosto.

No Brasil, comemorava meu aniversário com sopa, jantar, vinho, feijoada e tudo mais que o inverno carioca pode oferecer. Agora tudo mudou, pois o agosto madrilenho é caracterizado por um calor seco poeirento que me faz lembrar a cada segundo de Itacoatiara, Camboinhas, água de coco e Guaraviton. Mas o pior de celebrar mais um ano de vida nas Zoropa nesse mês é um só: todos os seus amigos que você fez arduamente estão de férias. Ao menos não tenho que escutar que "agosto é mês de desgosto", ou que traz azar; pois como é o auge do verão, é um mês ansiosamente esperado por aqui,

No primeiro ano, passei sozinha com meu marido. No segundo, tínhamos ido ao Brasil e fiz duas festas. Oba! No terceiro, recém-parida, um casal amigo e outro amigo brasileiro me salvaram da solidão. Naquela vez,  resolvi comemorar um mês depois, com um pic-nic em setembro quando todos voltaram. Foi a melhor decisão! Todo mundo reunido e até presente eu ganhei.

E hoje? Bem, hoje tem a amiga querida que está passando um temporada aqui pesquisando para o doutorado e uma amiga italiana que já tirou férias em julho, o maridão e o Pimpolho. E só. Por outro lado, fico recebendo mensagens o dia inteiro: de manhã o povo da Zoropa e Canadá e de tarde/noite, o do Brasil. (In) Felizmente já estou me acostumando com esse deslocamento de comemorações; afinal, festa mesmo, com bolinho e com direito a parabéns em vários idiomas, só no mês que vem.
Postar um comentário