sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Estação de Chamberí

Olá, queridos!

         

Quando as primeiras estações e metrô surgiram as pessoas receavam entrar por conta da escuridão. Antonio Palacios, arquiteto, idealizou uma solução interessante: cubrir as paredes de azulejos brancos para que refletissem a incipiente luz elétrica  e assim conquistar aos mais medrosos. Com o tempo, a crescente comunicação de massas descobriu que além de transportar pessoas, o novo veículo também era um ótimo meio de anunciar seus produtos e cobriu os azulejos das estações com elaborados "reclames".        

     
  Como sei tudo isso? Porque conhecei a famosa estação de Chamberí - a estação fantasma - que era uma das sete estações do metrô de Madri, em 1919. Quando resolveram ampliar as plataformas das estações na década de 60, concluiram que seria impossível fazê-lo em Chamberí, por ser uma estação em curva.O que foi ruim a princípio acabou se tornando um testemunho ocular da história, pois além de conservar o traçado da época, também se depara com o mobiliário antigo e com a iluminação da época.

     









 Durante a guerra civil, Chamberí serviu de abrigo para a população esconder alimentos e a si mesma. O epíteto de fantasma vem depois do seu fechamento quando o local foi sendo ocupado por mendigos e tribos urbanas. Como o trem ainda passa por ali, mas a estação estava fechada ao público, os novos moradores se encarregaram de espalhar que era um trem-fantasma. Aterrorizante ou não a visita é uma excelente oportunidade de conhecer in loco um pouco mais de Madri.



               
Postar um comentário